18 de abr de 2011

ESTUDO SOBRE O LIVRO DE JÓ
O livro de Jó é o mais antigo dos livros da Bíblia, foi escrito cerca de 1. 521 a.C. O autor pode ter sido Moisés, Eliú, ou o próprio Jó.
Jó não é uma alegoria como alguns pensam: ele é uma pessoa real conforme registra em (Ez 14.14); e como foi Noé, Daniel e Ezequiel.
Jó no hebraico significa: “voltando sempre para Deus”. Um filho de Issacar: (Gn 46.13), neto de Jacó, bisneto de Isaque, trineto de Abraão, penta neto de Tera, exça neto de Naor (Gn 11.10-26). Um descendente de Héber, e de Sem (Gn 10. 21-23; 10.20-31). Um patriarca da terra de Uz: Uz ficava na Antiga Mesopotâmia, no oriente médio, nos confins do deserto Asírio perto de Edom (Jó 1.1; Jr 25.20; Lm 4. 21).

O livro de Jó trata de um dos maiores mistérios, o do sofrimento, a pergunta que ressoa por todo o livro é: “porque sofrem os justos”? Jó, um homem descrito como perfeito, é despojado de riqueza, filhos, saúde, esposa e amigos. E suportam as aflições com perseverança, Jó não compreende a causa de seu sofrimento, mas resigna-se crendo que Deus envia aos homens tanto o mal como o bem e que tem direito de fazer com as suas criaturas o que lhe aprouver. Assim, pois, os homens devem aceitar o mal sem fazer queixas.
Os amigos de Jó argumentam o contrário dizendo que, o sofrimento é o resultado do pecado, sendo Jó o mais aflito dos homens, deveria ser ele o mais ímpio de todos; Jó reage e continua, explicando que Deus tem um propósito ao enviar sofrimento aos homens; como um meio de revelar-lhe seu caráter. Mas os amigos insistem em acusar. Jó fica indignado negá a acusação de ter cometido pecado; e leva sua negação ao ponto de auto-justificar diante de seus amigos.

Na conclusão: da discussão entre Jó e seus amigos, Eliú fala, condenando Jó, por sua Auto-justiça, pois este sendo o único pecado, que os seus amigos fizeram cometer, insistido em sua impiedade. Mesmo assim, fica provado que os seus amigos estavam errados e Jó estava certo, conclusão: Deus repreende os amigos de Jó por não ter entendido a causa de seu sofrimento e por ter defendido idéias erradas a respeito de Deus (42.7-9). Jó um homem sincero, reto e temente a Deus que se desvia do mal (1.1-2; 42.16,17). Em sua época.
           Jó foi considerado o mais rico do Oriente Médio de imensas posses; possuía sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois, quinhentas jumentas; e muita gente ao seu serviço (1.1-3).
Quem era Jó? “O mais importantes do Oriente Médio: pois foi o Senhor, quem o elogiou dizendo” “Porque “ninguém há na terra semelhante a ele”, homem integro e reto, temente a Deus que se desvia do mal”. (Jó 1. 8). Até hoje há uma grande interrogação: porque este homem tão justo e temente a Deus foi duramente provado?
Qual a razão das setes provação de Jó? As provações de Jó não estavam na terra; ela começou no mundo espiritual, quando Deus disse a satanás. “Viste o meu servo Jó? “Porque ninguém há na terra semelhante a ele” homem integro e reto, temente a Deus que se desvia do mal” (Jó 1.8; 2.2-3). Esse elogio que Deus fez a Jó, satanás aceitar e assim. A honra de Deus esteve sobre e fidelidade de Jó.
       Esta foi à principal razão das provações na vida de Jó, pois se Jó falhasse, satanás ficaria com a honra e com a verdade, mas Jó não falhou venceu todas as sete provações:

(1ª) Provação de Jó foi aos bens materiais: todos os homens gostam de estar bem, financeiramente, pois as riquezas nos trazem fama honra e glória (1.14-17). Vejamos a reação em Jó (1.21-22).
(2ª) Provação foi à perda dos seus dez filhos: eles eram para Jó a coisa mais preciosa de sua vida, aponto de Jó oferecer sacrifícios de holocaustos por cada um de seus filhos (1.4-5; 18-19). Vejamos a reação de Jó (1.20-21).
(3ª) Provação de Jó foi fisicamente: essa parece ser a mais dura, as outras provações foram sentimentais, fora do seu corpo. Agora ele foi atacado fisicamente, com perda de sua saúde por meio de uma chaga maligna (2.7-8). Vejamos a reação de Jó em (2.10).
(4ª) Provação de Jó foi o casamento: Jó já tinha perdido filhos, bens, e a saúde, restando-lhe apenas o consolo de sua esposa, esta não suportando as provações o abandonou dizendo: “até quando conservas esta integridade; amaldiçoa teu Deus e morre (2.7-9). Vejamos a reação de Jó (2.10).
(5ª) Provação de Jó foi ao desprezo de seus melhores amigos: Antes seus amigos chegaram e vendo o estado de Jó. Choraram amargamente e rasgaram seus mantos e lançaram pó ao ar e se assentaram juntamente com Jó. (2.11-13); por sete dias e sete noites, sem falar palavra alguma; pois sentia que grande era a sua dor. Depois eles se levantam e repreende, exorta e acusa Jó de impiedade (caps. 4 a 9). Vejamos a reação de Jó em (19-25).
(6ª) Provação o silêncio de Deus: Deus não responde as suas orações e quando respondeu; foi para questionar-lhe com perguntas impossíveis de seres respondidas por Jó como está: Onde estavas tu quando eu lançava o fundamento da terra? (38.4). Vejamos a reação de Jó: humilhar-se e dar glória a Deus (40.4).
(7ª) Provação de Jó foi à rejeição de Deus: sua última e única esperança era a presença de Deus. Ele tinha encontrado muitas provações, restava só à esperança em Deus, mas quando Deus se apresentou a Jó, não lhe deu atenção, antes o rejeitou (40.1). Veja a reação de Jó foi surpreendente, pois se alegrou e disse: “com o ouvir dos meus ouvidos ouvia, mas agora te vêem os meus olhos” (42.5).

Nenhum comentário:

Postar um comentário