18 de abr de 2011

OS CRISTÃOS PRECISAM ESTUDAR TEOLOGIA
Será que não basta ler a Bíblia regularmente? Por que estudar teologia? Jesus falou da necessidade de ensinarmos todas as gentes, isto para nós é um dever o de obedecer a tudo o que ele ordenou Mt 28.20.

Isso inclui interpretação, explicação e aplicação das Escrituras. Cumprir esse mandamento de Jesus é ensinar o que a Bíblia nos ensina hoje. Para isso, é necessário conhecer corretamente em todos os parâmetros, ou em todos os sentidos, para assim podemos resumir todas as passagens bíblicas sobre assunto específico. Levaríamos muito tempo para reunir tudo o que a Bíblia diz sobre diversos temas.
Para isso temos o trabalho dos estudiosos os Teólogos têm feito essas pesquisas de modo aprofunda extraindo as definições os temas dando os significados correto.
Nosso estudo e ensino terão mais objetivo correto se conhecermos todas as definições possíveis dos textos bíblicos, sobre os assuntos considerados os temas específicos; é através desse conhecimento que começamos a ver a importância da teologia sistemática. Portanto, essa, é umas entre muitas outras razões básicas para estudarmos teologia. Além disso, o estudo da teologia nos ajuda a superar os conceitos errados, dando-nos embasamento doutrinário sobre questões polêmicas. Estudar teologia é como montar um quebra-cabeça.
Quanto mais peças conseguirmos encontrar e colocar nos devidos lugares, mais fácil ficará colocada as outras.
Um cristão que estuda teologia se torna mais maduro em conhecimento, tendo sua linha doutrinaria bem definida.

Como devemos estudar teologia
1º- Devemos estudar teologia com oração. A Palavra de Deus é discernida espiritualmente. Por isso, devemos orar pedindo a Deus que abra os nossos olhos para podermos ver as maravilhas de sua lei (I Co 2.14; Sl 119.18). Entender a Bíblia é uma virtude espiritual que somente Deus pode nos dar (Ef 1.17-19). A qualidade de nosso estudo teológico passa pela qualidade de nossa espiritualidade, que se manifesta numa vida de dependência de Deus pela oração.
2º- Devemos estudar teologia com humildade. A Bíblia diz que “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes” (I Pe 5.5). À medida que aprendemos das Escrituras, devemos ter o cuidado de não nos orgulharmos, assumindo assim uma atitude de superioridade em relação àqueles que não conhecem o que temos estudado. Para evitar o orgulho, devemos associar o conhecimento ao amor (I Co 8.1).
3º- Devemos estudar teologia com a razão. Podemos e devemos usar nossa razão para estudar e tirar conclusões dos estudos das Escrituras Sagradas, mas nunca fazer deduções que contradiga o que a própria Bíblia diz.
Nossas conclusões lógicas podem muitas vezes ser errôneas, pois os pensamentos de Deus são mais altos que os nossos pensamentos (Is 55.8-9). A Bíblia é a essência da verdade, e todo o seu conteúdo é justo e permanente (Sl 119.160). Toda conclusão lógica que tivermos ao estudar teologia, deve estar em harmonia com toda a Bíblia. Caso contrário, nossa lógica está enganada, pois a Bíblia não se contradiz jamais.
4º- Devemos estudar teologia com a ajuda de outros. Deus estabeleceu mestres na igreja (I Co 12.28). Isso significa que devemos ler livros escritos por teólogos preparados. Conversar com outros cristãos sobre teologia e também é uma excelente maneira de conhecer mais sobre Deus.
5º- Devemos estudar teologia compilando passagens bíblicas. O uso de uma boa concordância bíblica nos ajudará a procurar palavras-chave sobre determinado assunto. Resumir versículos relevantes e estudar passagens difíceis também ajuda. É grande a alegria ao descobrir temas bíblicos. É a recompensa do próprio estudo.
6º- Devemos estudar teologia com alegria. Não podemos estudar teologia de forma fria, pois ela trata do Deus vivo e de suas maravilhas. O estudo da Bíblia é uma maneira de amar a Deus de todo o coração (Dt 6.5), pois seus ensinamentos “dão alegria ao coração”, são grandes riquezas (Sl 19.8; 119.14).

No estudo da teologia somos levados a ver: “A profundidade das riquezas da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e inescrutáveis os seus caminhos! Quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense? Pois dele, por ele é para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém” (Rm 11.33-36).

Nenhum comentário:

Postar um comentário